Confira 5 profissões extintas do mercado de trabalho

O mercado vive em constante movimento e, ao mesmo tempo que surgem novos trabalhos, algumas profissões acabam não acompanhando o ritmo.

Para quem assistiu o filme de Charles Chaplin “Tempos modernos” (1936), após a Revolução Industrial, algumas profissões como a do protagonista foram automatizadas e substituídas por máquinas.

Ao longo do tempo, algumas profissões se atualizaram, abrindo maiores possibilidades de atuação. Já outras acabaram ficando em desuso. 

Veja abaixo 5 profissões extintas do mercado!

Datilógrafos

na imagem, vemos uma pessoa escrevendo na máquina de datilografia.
Datilógrafo (Fonte: Shutterstock)

Presente nos escritórios durante a metade do século XX, essa era uma profissão importante e que logo foi substituída pelos digitadores. Os datilógrafos tinham a responsabilidade de escrever cartas, documentos e outros produtos nesse sentido.

Computador humano

na imagem, vemos a matemática e física Mary Jackson trabalhando na NASA.
A matemática e física Mary Jackson, a primeira mulher negra e engenheira da Nasa. (Reprodução: Super Interessante Online)

Assim como a profissão anterior, ela foi extinta com a criação dos computadores. Os ditos computadores humanos eram os responsáveis por cálculos que hoje podem ser feitos por um sistema inteligente e automático através do PC´s.

Uma instituição que mantinha inúmeros profissionais dessa área é a NASA (Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço).

Alguns nomes de destaque são Katherine Johnson, Mary Jackson e Dorothy Vaughn, grupo de mulheres que entrou para a história com sua contribuição intelectual em conjunto com a militância em questões de gênero e raça no ramo.

Despertador Humano

na imagem, vemos um homem com uma espécie de cabo batendo na janela de uma casa. a foto é em preto e branco.
Despertador humano (Reprodução: Universo Retro)

Seguindo a mesma linha de funções que eram exercidas por pessoas, e que posteriormente deram lugar às máquinas, uma profissão peculiar que já existiu foi o despertador humano.

No período em que não haviam despertadores, existiam indivíduos responsáveis por passar na casa das pessoas para acordá-las no horário correto.

Telefonista

na imagem, vemos uma mulher loira atendendo telefonemas em uma central de recebimento de chamadas.
Telefonista (Reprodução: Universo Retrô)

Antes, para entrar contato por meio de ligações com um outra pessoa, era preciso ligar primeiro para uma central. No local, havia os telefonistas que eram os responsáveis por direcionar a ligação para a pessoa desejada.

Helmut Gold, o diretor do Museu da Comunicação da Cidade de Frankfurt, definia as funções dos telefonistas da seguinte forma:

“Ela recebia o telefonema e perguntava a quem devia chamar. Ela podia conectar qualquer telefone, enfiando o pino na tomada correspondente. Feito isso, avisava a pessoa sobre a chamada e transferia a ligação”.

E mais uma vez com os avanços da tecnologia, foram criadas as centrais de atendimento digitais, e a profissão de telefonista acabou sendo extinta.

Ressurreicionista

na imagem, vemos dois homens em um cemitério cavando uma cova. a imagem está nas cores preta e branca.
Ressureicionista (Reprodução: Universo Retrô)

O nome incomum revela uma função ainda menos comum:houve um período que algumas pessoas eram pagas para desenterrar corpos.

A profissão não-regularizada era uma alternativa que algumas instituições de ensino da época encontravam para ter acesso aos restos mortais para a realização de pesquisas científicas.

Então, já tinha ouvido falar de alguma dessas profissões extintas? Deixe seu comentário aqui abaixo sobre qual delas você achou mais curiosa.

Written by 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *