Tudo o que rolou na segunda edição da Campus Party Natal

Entre a última sexta-feira (16) e domingo (18), o Centro de Convenções de Natal recebeu a segunda edição da Campus Party Natal (CPN).

Com mais de 20 mil pessoas presentes e o apoio do Governo do Rio Grande do Norte e da Prefeitura de Natal, a feira teve três áreas de evento para todos os públicos.

Foram mais de 150 horas de programação que contou com 145 palestras e 46 workshops nas diversas áreas que permearam a CPN2.

Cerca de 750 pessoas ocuparam a área de camping esse ano, tendo 100% de acesso a todo o conteúdo em todos os horários.

Entre os 180 palestrantes da CPN2, um dos destaques foi Jon “maddog”, “papa do Linux”, especialista em software livre, com sua palestra “Criando empregos de alta tecnologia no Brasil”.

Além disso, o evento também contou com palestrantes potiguares Robson Fonseca — com sua palestra “Pixel Art: Surgimento e relevância no mercado atual” voltada para jogos atuais que fazem uso da pixelização em seus projetos — e Erika Zuza com a palestra “A fofoca na era digital: Da comédia a tragédia”, que colocou em pauta a relação entre fofoca, Fake News e os avanços da tecnologia.

Outro destaque foi Karla Menezes, Growth Hacker potiguar e que apresentou a palestra “Growth Hacking: Para quê e para quem…” que explicava o que era o Growth Hacking e a aplicação passo a passo do método.

A palestra de Karla ocorreu no palco Entrepreneurship, um dos quatro palcos do evento.

Em entrevista exclusiva ao Alln, Karla disse ter amado a experiência de palestrante na CPN, tendo em vista que essa foi sua primeira palestra oficial.

Confira abaixo:

“Era um ambiente com muita interação, as pessoas perguntavam, o que deixou tudo bem mais dinâmico.”

A Growth Hacker ainda destacou o quanto “foi importante a CPNatal abrir mais espaço para palestrantes e empreendedores da região, pois assim, muitos puderam mostrar seus trabalhos e pesquisas e ao mesmo tempo ter outras oportunidades”.

“Eu mesma fui convidada a apresentar ‘Growth Hacking: Para quê e para quem… em um evento de empreendedorismo jovem que acontecerá na Paraíba. Fiquei muito feliz e entusiasmada com a oportunidade!”, disse Karla.

Karla também destacou os Hackathons, maratonas de conhecimento cujo objetivo era desenvolver soluções tecnológicas para o bem da humanidade.

As maratonas ocorreram no decorrer da feira, promovendo interação entre os participantes e premiando aqueles com maior destaque.

Os jogos e campeonatos improvisados pelos campuseiros também contribuiu para deixar o ambiente divertido e dinâmico.

A área aberta e gratuita ao público da feira apresentou mais de 15 palestras no palco STEAM, metodologia integrada de conhecimentos nas áreas de Ciências, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática, algumas como universo maker, conhecer novos projetos tecnológicos e científicos de robótica, presenciar mostras de projetos acadêmicos e startups com ideias inovadoras.

“Levamos mais de cinco mil alunos da rede municipal ao Centro de Convenções, trocamos lixo eletrônico por acesso ao evento, em uma ação que uniu ao mesmo tempo conscientização e preservação ambiental e tivemos a oportunidade de em um hackathon buscar soluções tecnológicas para problemas na área da Saúde e Educação. Enfim, a Campus Party Natal foi um momento importante que se soma ao esforço do município em incentivar o empreendedorismo e a tecnologia.”, disse Álvaro Dias, prefeito do Natal, sobre o evento.

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra comentou sobre a importância que o evento traz a região e ao Brasil:

“A Campus Party é um exemplo da importância de investirmos em educação, pesquisa, tecnologia e em empreendedorismo. É uma amostra do quanto a tecnologia pode contribuir em melhorias à sociedade nas mais diversas áreas, inclusive na prestação dos serviços públicos. Para o Rio Grande do Norte foi uma honra sediar pela segunda vez este evento e colocar os jovens, os estudantes, os mais diversos profissionais bem como a população potiguar diante da tecnologia é colocar o futuro do RN na direção certa para o desenvolvimento”.